sábado, 21 de março de 2009

Milionário nada: quero mesmo é ser amado!

Acabo de chegar da sala escura, ainda com uma ponta de maravilhamento. Em cartaz, Quem quer ser um milionário? [Slumdog Millionaire], vencedor do Oscar de 2009 na categoria melhor filme. Ok, acho que essa não é a melhor maneira de apresentar o filme de favela que conquistou Holywood, mas o filme foi feito para ganhar o ocidente: ele conta com vários elementos fortes do imaginário coletivo ocidental, como o herói injustiçado, um romance impossível, ainda que perseverante e uma história de superação em meio às corrupções que a vida impõe a todos.


A história de Jamal, favelado e quase analfabeto, que chega onde nenhum intelectual conseguiu chegar - às portas de levar o prêmio de 20 milhões de rúpias num jogo de perguntas e respostas ao melhor estilo Show do Milhão - é apresentada em três tempos, numa maneira muito atípica de se contar histórias: a infância não tão remota, mas muito presente; o andamento do "jogo", poucas horas antes, em que ele respondeu às perguntas na tevê; e o presente trágico, em que ele é torturado na delegacia para que admita que fraudou o programa. Ora! "Como um favelado consegue chegar na última pergunta?" - pergunta o torturador à certa altura.

Lembrando Forrest Gump, Jamal conta reminiscências de sua dura infância, explicando como é que um favelado pode aprender coisas como saber que quem inventou o revólver foi John Colt e que Benjamin Franklin é o careca que aparece na nota de cem dólares. Em meio à violência de sua infância e a violência da tortura que sofre, Jamal só pensa em reencontrar Latika, a dona de seu coração desde que foi apresentado ao vasto mundo de Mumbai - quando uma briga religiosa entre muçulmanos e hindus mata sua mãe e o deixa largado na miséria, junto ao irmão Salim e à própria Latika. Ela sim é o motivo de tudo isso! Estar na tevê para que ela o veja.

Com um começo e um final dignos de Bolywood, a tela nos questiona "como ele conseguiu"? Alternativas - a) ele trapaceou; b) ele é sortudo; c) ele é um gênio; d) estava escrito.

(Pra mim, estava escrito.)
.................
Quem quer ser um milionário foi dirigido pelo cineasta inglês Danny Boyle, que fez os ótimos Cova Rasa e Trainspotting, o mais ou menos A Praia e o péssimo Por uma vida menos ordinária.
.................
Mudando o foco, como diria a Renata (O mundo na luneta), recebi um selo, dela mesma.

Ele tem regras. Seguem abaixo:

1) Escrever uma lista com oito coisas que sonhamos fazer antes de morrer;
2) Convidar oito parceiras de blogs amigos para também responder;
3) Comentar no blog de quem nos convidou;
4) Comentar no blog de nossos(as) convidados(as) para que saibam da convocação.

Minhas respostas...

1.Quero ter um filho ou uns filhos. Na verdade, quero mesmo é ser mãe!

2. Quero conhecer lugares exóticos: Índia (todo mundo já sabe); a cidade de Granada, na Espanha; as ilhas gregas; as ilhas Maldivas (antes que elas sumam), entre outros...

3. Quero dirigir um documentário!

4. Quero escrever um livro. Ou vários.

5. Nossa, oito sonhos são muitos sonhos! Vou ficando por aqui com um desejo ardente: Te quero muito, chuchu!

Repasso para Elen (Last but not Least), Nina (Entre Mãe e Filha), Bia (Eu não consigo odiar ninguém), Dani (A louca da casa) e a todos que quiserem levar este selo. E publico aqui mais um dos lindos selos da próxima Blogagem Coletiva em que este blog está engajado - O filme da minha vida.


Aparece pra ler!

9 comentários:

anna paula disse...

esse filme é memorável mesmo. E a cena em que ele aparece todo sujo de bosta pedindo autógrafo para o herói da índia? bárbaro! vale o ingresso!

Patricia disse...

eu nao vi esse filme ainda, vivo me esquecendo dele, mas eu aposto que é demais! bollywood invadindo o ocidente :p

beijo floooooor*

Bia Kohle disse...

Obrigada, Gisele!
Adoro receber coisas suas!
Tá, foi a única (eu acho), mas eu gosto e pronto. \bravo

Beijos!

Gisele Amaral disse...

Hahahaha

Adoro essa tua sinceridade incontida, mocinha!

Um cheiro.
=*

A Madrasta Má disse...

Ainda não vi o filme... mas foi bom ler o post... acho que este seria um filme pra ver em casa entende?! Pq sair do cinema passando raiva ninguém merece1 bjinhos da Madrasta!

Gisele Amaral disse...

Madrastinha do meu coração! Como a Anna Paula disse acima, o filme vale o ingresso mesmo. Só não posso contar o final porque sou contra spoiler, mas acho que a senhora vai sair bem maravilhada com tudo.

Um beijo, flor!
=*

renato disse...

já viu Benjamin Button? ótimo.

Du disse...

Eu também respondi este meme e foi com Marisa Monte! As tuas respostas ficaram perfeitas!!!
E tô doida pra ver esse filme!

Beijos, querida!
Obrigada por tuas palavras!

Anônimo disse...

Takk for en interessant blogg